sempre nunca

Tá no orkut da Camila Saad, isso que é lindo:

Amanhã tudo pode acontecer
Inclusive nada


Faz lembrar a idéia daquele poema do Mário Quintana, a de que só exista um único sinônimo perfeito: entre tudo e nada.

Por analogia, podemos enfiar outro, entre nunca e sempre.

Na roça, soube disso isturdia, ainda há os antigos que dizem nunca, quando querem dizer agora.
_Vamos tomar banho de ribeirão?
_Nunca!
_Em qual você prefere?
_No do peixe.
Isso porque, os ex-seminaristas se lembrarão, nunc em latim significa agora. E o nunca atravessou os tempos e permaneceu com esse significado na roça. Aliás, atravessar os tempos: talento do nunca, e da roça.

Um comentário:

ROBERTO disse...

Sinonimidade perfeita mesmo bro.
Tudo, nada. 0, 1. Eu, você (o ele é o você em relação a você, e ao eu também).
Não existe amanhã.