COLUNA MUSICAIS

A TECNOLOGIA PERFEITA

A invenção mais importante do homem moderno é o aparelho de som. Em termos de tecnologia, nada está à altura. O aparelho de som é o espelho da alma do homem. Porque a música revela sempre uma intimidade. Não necessariamente a intimidade do compositor, ou do intérprete. Mas uma intimidade já difusa, não-situada. A intimidade do Homem. O aparelho de som permite acessar essas intimidades. A viagem musical é sempre uma viagem pra dentro.

E uma viagem pra fora também. Ouvir o canto do povo de cada lugar, de certa forma, transporta para o lugar desse povo que canta. É muito viajado, o homem que escuta música. O que é o acontecer de um lugar como o Peru? Um monte de coisa, tudo fundido. O relevo, os animais, o clima, as roupas, as fachadas dos edifícios... e a música! Não sendo possível, no momento, dar uma olhada no relevo, nos animais, no clima, nas roupas, nas fachadas dos edifícios do Peru, o que poderemos fazer? – Ouvir a música peruana.

São os benefícios do aparelho de som. Porque os milagres são infinitos. O aparelho de som permite não apenas as viagens no espaço, mas também uma viagem no tempo. O aparelho de som permite ouvirmos a voz (penetrar na intimidade?) de uma pessoa que já passou dessa pra uma melhor. Carmen Miranda. John Lennon. Nelson Gonçalves. O aparelho de som revoga a morte. O aparelho de som permite a festa perfeita: todo mundo junto, os vivos e os mortos, os daqui e os de acolá. Os palestinos e os judeus. Os atleticanos e os cruzeirenses. É importante ou não é, uma tecnologia dessas?

O automóvel, por exemplo, não chega aos pés do aparelho de som. O automóvel está mais é poluindo a cidade, deixando o trânsito desagradável. Não é à toa que essa coluna defende abertamente: estamos do lado do aparelho de som. Porque o mais importante, no automóvel, não é o motor. Nem os pneus. Nem os assentos. Nem o seguro. Nem a prestação. Nem o porta-malas. Um carro não precisa de nada disso. O que um carro precisa, precisa mesmo, mais que pneu, mais que motor, é de um aparelho de som.

E fica aquele abraço pra todo mundo que tem som no carro e é capaz de fazer um uso não-poluente da tecnologia. Porque som automotivo alto, berrando pelas ruas seus jingles políticos, promoções de lojinha ou tumtumtum de balada ruim, é o lado negativo dessa força.


publicado na coluna musicais, do jornal correio, de uberlândia


3 comentários:

lilith disse...

Absolutamente perfeito. Parabéns! Já disse que sou muito sua fã?

dieguito de moraes disse...

teve um jornalista daqui do Goiás (Paulo Beringhs) que disse:

"quanto melhor o som (do carro)... pior a música !".


O bom é a gente usar som bom pra ouvir timbrêra da boa!

| bia | disse...

adorei a frase aí de cima:
"quanto melhor o som (do carro)... pior a música !" assino em baixo.

um viva à invenção aparelho de som! agora falta um texto "fone de ouvido" para enviarmos "sem querer" para vizinhos com gosto musical não compatível! rsrs