quem sabe, no futuro, eu não rapte vc da casa da sua vó, com meu cavalo,de modo que saiamos galopando vc agarrada na minha cintura cabelos ao vento, até o sinal ficar vermelho e a gente tenha q parar?

Um comentário:

Muryel De Zoppa disse...

e o romantismo? hêim?! rs.
homem amando na existencialidade do temporão...

vai, Dani, ser gauche na vida!!!