conversa vai, conversa, vai

agora acabou de ser legal porque eu disse pra biba q não ia na festa da fantasia pq fantasia pra mim só se for sexual.

pra bem depois ela sugerir q eu na fossa fosse poético

e eu dizer q só era poético na fossa ou na euforia
o mais ou menos, comigo, nunca dando poesia
pra emendar: pois veja, não veja - até deu rima...

("um anti-acidente. como uma rima")

...

sem querer o texto se constrói. posso confiar que sem querer a sintaxe dos meus atos possa vir a ser texto, algum dia?

2 comentários:

Roberta Costa disse...

ótimo! rolou uma identificacao minha com suas palavras... principalmente o título : conversa, vai!!! Bjo!

.,. o que é que eu tenho a ver com isso?.,. disse...

venhaa.....

www.adoreiobloguete.blogspot.com