meu abraço no carnaval

carnaval tá solto

ontem estive em frente à igrejnha do centro, a que era azul. ngm por perto. luzes de mercúrio banhando tudo. ali, sozinho, naquele silêncio, senti o carnaval.

caminhei um pouco e fui me lembrando dos carnavais menorzinhos. o sambinha do chico. a inocência (a inocência rege o carnaval menorzinho) dos meninos brincando,
rabiscando o céu com serpentina,
fazendo nevar colorido com os confetes.
a lembrança de eu no pescoço do meu pai com tapa-olho de pirata: como dava pra sentir as emanações do peito dele. e aquilo era carnaval.

mas é carnaval
não me diga mais quem é vc

o silêncio no carnaval é um deus

estar possuído de carnaval soft vibe é a maior alegria que um homem pode ter

evoé! choro de paixão por baco.

carnaval de menino, aroê

2 comentários:

Ana Cláudia Zumpano disse...

que bonito.

Roberta Costa disse...

Que lindo! Que saudade dos meus, de menina... o que mais queria repetir agora é vestir fantasia, agora parece que pega mal, soa destoante... bjo moleque!