segunda consideração intempestiva: nietzsche bate a mão na mesa e desce a ripa no conhecimento que não serve à vida. né utilitarismo não. conexão, só isso. ter sido tocado pelas coisas q leu. repercutir na vida o mundo dos signos. no mais, é gente enfurnada em biblioteca escrevendo pros ratos da gaveta.


impressionante um cara como o níti dizer com todas as palavras: q perda de tempo gastar uma manhã de sol radiante com a cara enfiada entre livros.


antes de aprender a ler em alemão, antes de ler os clássicos, aprender a ler a vida.


a b c d e f g h i j l m n o p q r s t u v w x y z

7 comentários:

Carlos Castañeda disse...

isso aí madrefóquer.
Melhor interpretar a vida diretamente que engolir a interpretação dos outros.
Não basta ser gente, tem que levar na cara. Chorar de rir e rir pra não chorar.

Robisson disse...

o bom e velho niti não tomava café mas sabia das coisas

ripa.. dan!

flormaio disse...

Nietzsche podia propor isso...pois afinal de contas...lia demais...para além das entrelinhas...

huds on disse...

ele não bate a mão na mesa: passa a mão na pena e escreve um livro!

leitura e vida são os extremos da ferradura: parecem que tão distante e tão pertin um do outro. pra quem olha direito.

é o caminho do meio.

GIORDANY disse...

Ontem li dois sois, alvorada e crepusculo e ao final me restou a sensação de que já havia lido aquilo em algum clássico...

Emerson Fitipaldi disse...

Quem é que me garante que o nome desse cara é esse? Alguém inventou a existência desse tal de niztie. Deve ter sido o laibinitis.

Anônimo disse...

faltou o 'k'