corte

entrou agora eu sei do legião urbana, vem de imediato a vivência do momento em que pela última vez tinha ouvido essa música, e vcs me permitam essa lembrança

eu com meus catorze agonizando muita saudade da menina da época, meu pai sem querer abre a porta e me vê estirado no quarto ouvindo esse som. ao que ele vê a marca do choro no meu rosto eu vejo a amargura do pai q vê o choro no rosto do filho. fechou a porta rápido, mas vi q foi com ele uma fisionomia de dor. onde foi parar essa fisionomia, meu pai? de vez em quando ela ainda visita seu rosto, não com a lembrança de fatos, mas com a certeza que o circo estará sempre pegando fogo para todos os meninos dispostos a vestir a vida inteira roupinha feita de material inflamável?

motivo nenhum para dor, cena bacana menino apaixonado arrastando a cara no chão, cena bonita o pai ganhando os corredores da casa querendo quem sabe ajudar mas absolutamente consciente que esse sentir é sozinho, e ser pai é saber se despedir.

Um comentário:

Robisson disse...

coisa linda rapa
essa pegou de cheio brutus