e la nave va

agora de manhã estive conversando com o eduardo bernardt, e fiz questão que falássemos do escombro

o escombro foi o programa de rádio que os caras pilotavam nas noites de sábado, na rádio universitária de uberlândia

o banzo o cláudio o marcus tulius e o eduardo: os taturanas



me lembro do primeiro programa. considerei, na época, a possibilidade de pedir aos caras pra acompanhar a transmissão in loco, da cabine. depois desisti. achei melhor ouvir tudo pelo rádio mesmo

aí fui com o golzinho pra um lugar bonito da universidade, 500 metros da rádio, nem isso. fiz todo o cerimonial: aquilo era uma coisa importante, senti. o golzinho tinha um puta audio bonito. abri a porta do carro, fiquei vendo as luzes do céu, ouvindo o programa

tocaram let´s play that, do macalé. essa é pra tocar no rádio, do gil. prezadíssimos ouvintes, do itamar. gênese, do caetano. nave maria, do tomzé. o silêncio, do arnaldo. impressionante eu conseguir me lembrar disso tudo. minha memória não costuma ser tão eficiente. mas foi q aquilo me impressionou. e o escombro, tenho certeza, foi decisivo pra vida de muita gente.

eu mesmo não tinha ainda muita noção desse universo que o escombro apresentava. e os caras não ficavam restritos a essa onda de música brasileira. tudo era muito caótico, e eficaz. um programa sem camisa, suado e de cabelos molhados. até radionovela rolou.



o escombro existir era uma coisa confortável. sempre se sabia q aquele princípio de loucura, de força, estava no ar. mesmo quando não se estivesse ouvindo o programa, dava pra captar.

a universidade, naquela época, era um pólo criativo. o papo era sempre efervescente, uma banda atrás de outra surgia. o pau de bosta, primeira formação do porcas borboletas, surgiu nesse contexto. o show de estréia da banda, aliás, foi no escombro.

o programa ficou no ar por quase 10 anos. certo dia chega a notícia de uma tal investigação do ministério público. apologia ao uso da maconha. os taturanas, personas non gratas ali no ambiente da rádio, se vêem na obrigação de abandonar o programa.

3 comentários:

Eduardo disse...

você pode ouvir algumas edições do programa escombro na www.radioBURITI.com.br.
divirtam-se!

Nina Salomé disse...

bom saber Eduardo..eu era ouvinte de carteira, compromisso inadiável...foda esses togados se acharem peritos em saber o que não presta para a digna sociedade, como se o que não presta não fosse bom...a entorpecência dos ouvintes do programa vinha da cabine, mas não em razão da fumaça...

Muryel De Zoppa disse...

e como tudo era de cor diferente...
não cheirava a mofo.