até

amanheceu o dia aqui, luzes percorrendo as horizontais, porque ainda é cedo.

preparo o cesto de roupas sujas pra viajar. viajo com as roupas sujas. parto para o futuro com as roupas sujas.

dois anos atrás, véspera de ano novo, fiz o convite: conta comigo os últimos segundos desse ano que vai passando.

fizemos a contagem regressiva, contamos como pudemos os compassos iniciais do ano. a que número chegamos?

difícil contar comigo. mas a sua contagem segue firme. cheia de doçura, como uma canção.


dedicado à gabi


3 comentários:

Samuel Giacomelli disse...

fim de ano é isso mesmo

mothersucker disse...

Broder, é muito fácil contar contigo. É só o cara saber que não dá p/ marcar dia e hora.Tem que te pegar de supetão, e deixar a porta aberta.
Aliás, com quem não é assim?
Com quem dá p/ gente contar a qualquer hora e para sempre?

Rogério Duarte disse...

Putz, Danislau!

Esse teu texto tava tão lindo que acabei roubando pro meu blog: http://restosefragmentos.blogspot.com/2009/12/um-texto-de-danislau-tambem.html

Pode?
Saudades de você!