esse disco último do arnaldo eu ouvia numa fase em que parecia estarmos finalmente diante da paz eu gostava muito do perfume da madeira do piso daquela casa era bom ver como a bola rolava daqui pra lá e o filhote corria junto sorrindo com aquele jeitinho desengonçado q jeito desengonçado é o q desenha o charme das pessoas e teve um dia q passou um documentário tão bonito sobre o paralamas foi ali que eu vi q se trata de uma grande banda coisa q eu ainda não havia reparado a verdade é que eu sou o cara no quesito não-reparar-nas-belezas tantas como o perfume do taco daquele piso foi justamente sobre ele que eu desenhei a passada minha que nunca foi uma passada sorridente mas é atrás da bola q eu corro uma bola invisível e inalcançável mas foi por causa dela q eu teria dito pra quem estava comigo vou dar uma saída por que afinal tenho sempre q dar essa saída eu sinceramente não sei mas a bola deve ser a solidão extrema q um dia infelizmente alcanço, se já não alcancei

2 comentários:

nóis disse...

gostei do texto, motherfolk. o jeito desengonçado é charme das pessoas.

Robisson disse...

"a bola deve ser a solidão extrema q um dia infelizmente alcanço, se já não alcancei"

desçam as cortinas man...
gran finalle sangrento e trágico
um homem e sua bola
e seu filho
e o mundo

chuta vai...